Proprietário de Terras Entre em contato
Voltar para a home
Notícias 06/jan/2022
#

O Brasil atingiu, nesta terça-feira (04), o marco histórico de 13 GW de capacidade instalada da fonte solar fotovoltaica em grandes usinas e em sistemas de pequeno e médio portes instalados em telhados, fachadas e terrenos, segundo dados apurados pelo Canal Solar junto à ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O recorde apenas reforça o crescimento do setor nos últimos anos, que viu a sua potência operacional aumentar 160% em menos de dois anos, saltando de 5 GW em abril de 2020 para os atuais 13 GW.

De acordo com cálculos feitos pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), em menos de 10 anos, a fonte já foi responsável por trazer ao país mais R$ 61,6 bilhões em novos investimentos, além de R$ 15,7 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e mais de 360 mil empregos acumulados.

A energia solar também já evitou a emissão de 13,6 milhões de toneladas de CO² na atmosfera desde 2012, quando houve a criação da Resolução 482 (Resolução Normativa nº 482/2012) – documento que definiu regras para que o consumidor brasileiro pudesse gerar a sua própria energia, conectada à rede de distribuição.

A Associação destaca que o crescimento da energia solar é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil, tendo em vista que ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco de mais aumentos na conta de luz da população.

No começo desta manhã, o Canal Solar publicou uma pesquisa do IPEC (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), que mostra justamente isso: que os aumentos na conta de luz em 2021 trouxeram impactos na vida de mais de 90% dos brasileiros.

Geração Centralizada
O Brasil possui 4,63 GW de potência instalada em usinas solares do segmento de GC (Geração Centralizada), o equivalente a 2,53% da matriz elétrica do país. Em janeiro de 2021, o índice era de 1,7%. Atualmente, a solar é a sexta maior fonte de geração de energia do Brasil, com 5.144 empreendimentos em operação em 23 estados brasileiros, nas seguintes regiões:

Norte: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins.
Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.
Sudeste: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
Centro-Oeste: Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul.
Sul: Santa Catarina e Paraná.

Geração Distribuída
No segmento de GD (Geração Distribuída), são 8,37 GW de potência instalada da fonte solar em todos os estados brasileiros. Atualmente, 5.437 dos 5.570 municípios que compõem o território nacional já possuem ao menos um sistema solar instalado em estabelecimentos residenciais, comerciais, rurais, industriais e em prédios e serviços do poder público.

Entre as localidades, os estados com maior potência instalada são Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Santa Catarina. Os três primeiros já atingiram a marca de 1 GW em operação. Segundo a ABSOLAR, além de competitiva e acessível, a energia solar é rápida de instalar e ajuda a aliviar o bolso dos consumidores, reduzindo em até 90% seus gastos com energia elétrica.

Os 10 estados brasileiros com mais potência instalada em GD solar:

Minas Gerais: 1.476 MW.
São Paulo: 1.063 MW.
Rio Grande do Sul: 1.009 MW.
Mato Grosso: 593 MW.
Santa Catarina: 472 MW.
Paraná: 451 MW.
Goiás: 415 MW.
Rio de Janeiro: 323 MW.
Ceará: 289 MW.
Bahia: 288 MW.

Fonte: Canal Solar

Tags:   Notícias

Alguma dúvida? Estamos aqui para te ajudar.

A CGC Energia é a empresa mais inovadora no segmento de centrais de geração compartilhada do Brasil.